sexta-feira, março 08, 2013

7

Eu te amo tanto e o nível do mar do meu olhar só sobe. Alaga de arrependimento. Depois escoa subsuperficialmente, em formato de leque me umedecendo por dentro e erodindo a rocha que carrego no peito. Graças a essa força. Toda dor então é alegria, todo pranto seca sob o calor que nunca cessa.
Postar um comentário