terça-feira, abril 24, 2012

ai, que saco!
gritei sozinha, soquei as paredes de concreto, pérola aos porcos, desespero inesperado!
à flor da pele, na beira do abismo. aquele frio na espinha, na barriga, na volta pra casa.
ai, que saco!
volta aqui! vamo se pegar no sofá. me deixa! me acende um cigarro? cê tem algum filme no seu computador? meu olho tá borrado? cê gostou do meu cabelo novo? seu casaco é legal. tô vendo você encher meu copo, tá?! aquele disco é mesmo foda. acabou minha maconha. não fala assim comigo.. apaga essa luz. tira essa mão. cala a boca. tenho que ir embora. vou pensar no seu caso.
ai, que saco!
e agora?
Postar um comentário